sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Home Teacher?!

Olá!

Essa é só para descontrair, rsrsrsrs...
O termo correto seria "home theater". Esse cartazista está precisando de um(a) teacher para ajudá-lo em seu trabalho! :D



segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Falta de domínio de outro idioma barra milhares de estudantes brasileiros no exterior

Vejam só que notícia ruim para o Brasil. :(

"A falta de domínio de outro idioma se tornou uma pedra no caminho da principal aposta do governo federal para alunos brasileiros cursarem parte da graduação no exterior. O programa Ciência sem fronteiras completa um ano este mês com um desafio: preencher as bolsas oferecidas para universidades de diversas partes do mundo. Isso porque o Brasil tem a ousada meta de mandar 101 mil alunos e pesquisadores para instituições estrangeiras até 2015, mas, se continuar no ritmo atual, as projeções não são nada animadoras. Desde o início do programa, 12.193 universitários saíram mundo afora. O Ministério da Educação (MEC) não informou o número de benefícios que foram oferecidos, mas admite: tem bolsa sobrando. Na maior federal de Minas, a UFMG, a expectativa é de que apenas um terço dos inscritos para o edital vigente seja aprovado."

Leia a matéria completa aqui:
http://www.em.com.br/app/noticia/especiais/educacao/2012/10/22/internas_educacao,324741/falta-de-dominio-de-outro-idioma-barra-milhares-de-estudantes-brasileiros-no-exterior.shtml

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Dica: blog sobre tradução

Hello!

Variando um pouco o assunto, hoje venho indicar um blog interessantíssimo de tradução.
Recomendo tanto para quem quer saber como começar na área quanto para que já está estabelecido e quer se manter atualizado com as novidades na área: é o Fidus Interpres, mantido pelo tradutor Fabio Said.

Confira: http://fidusinterpres.com/

Um abraço!

Fluência em inglês é problema para executivo brasileiro



Estudo da GlobalEnglish revela que o País ocupa a 67ª posição entre 156 nações e que o Brasil está atrás de outros mercados emergentes como a Rússia, Índia e China

Por Eliane Quinalia |8h52 | 10-08-2012
SÃO PAULO - O executivo brasileiro ainda tem um longo caminho à percorrer. Segundo uma pesquisa da GlobalEnglish, o País ocupa a 67ª posição entre 156 nações do mundo, e isso, em termos de fluência do idioma inglês em ambiente empresarial. “Considerando uma escala de 1 a 10, a média do brasileiro é 2.95. Já a mundial está avaliada em 4.15”, detalha o estudo.
Segundo a pesquisa, a pontuação 1 indica a habilidade de ler e se comunicar utilizando apenas questões e declarações bastante simples. Já a 10 representa a habilidade de se comunicar e colaborar no ambiente de trabalho da mesma maneira que faz um nativo da língua inglesa.
homem preocupado - home office - trabalho
“Com esta pontuação, os brasileiros estão em um nível no qual não conseguem entender ou comunicar informações básicas durante uma conferência, tanto por telefone quanto pessoalmente, e também ler ou escrever e-mails em inglês”, informa o levantamento.
O pior entre os emergentesE não é apenas em comparação à média mundial que o Brasil está mal posicionado. Segundo a pesquisa, o País ficou atrás também de outros países emergentes como a Rússia, Índia e China, que alcançaram, respectivamente, uma pontuação de 3.60, 5.57 e 4.4 no estudo em questão.
“O Brasil é o centro das atenções dos maiores investidores e empresas do mundo por conta da Copa de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016. Por essa razão, os executivos brasileiros deveriam se preocupar em melhorar suas habilidades no idioma para que o País se mantenha competitivo no cenário atual”, diz o diretor da GlobalEnglish no Brasil, José Ricardo Noronha.
Os melhoresEntre os melhores colocados na pesquisa estão a Filipinas (7.0), Noruega (6,54), Estônia (6,45), Sérvia (6,38) e Eslovênia (6,19). Somente as Filipinas atingiram a pontuação 7, o que indica um nível de inglês para negócios no qual os empregados são capazes de assumir um papel ativo nas discussões. “Essa conclusão é interessante pois as Filipinas, um país com um décimo da população da Índia, recentemente ultrapassou a Índia como eixo principal de call centers no mundo”, diz Noronha.
O estudoPara a realização da pesquisa que avalia a proficiência do inglês no ambiente empresarial, a GlobalEnglish consultou a opinião de mais de 108 mil trabalhadores.
Hello!
A notícia acima é muito grave e tem um peso grande no papel que nosso país desempenha no mundo.
Entre os motivos para esse resultados, aposto em algumas possibilidades:
- a formação fraca oferecida na maioria dos colégios, enquanto somos crianças
- a proliferação de escolas com ofertas de resultados milagrosos (que não se cumprem)
- a intermitência dos alunos em seus estudos (o famoso "começa e para, começa e para") e a não-compreensão do inglês como investimento profissional de longo prazo

Se você quer aprender e atingir um bom nível de conhecimentos, busque profissionais e instituições consolidadas no mercado, conheça cuidadosamente o serviço que você está contratando e faça sua parte, estudando e se dedicando. Assim, o resultado será garantido!



Quanto tempo nosso cérebro leva para aprender inglês?

Olá!
Trago hoje um link muito interessante para um material desenvolvido pela escola de inglês CCAA e pela Super Interessante.
A proposta é mostrar o que acontece no seu cérebro durante o aprendizado de um novo idioma e, naturalmente, responder à pergunta que dá título a esse post.

Portanto, antes de se entusiasmar com um cartaz que promete inglês fluente em 12 ou 18 meses, aprenda um pouco mais o processo de aprendizado e procure fazer escolhas realistas, que respeitem nosso ritmo e realmente cumpram o que prometem. ;)



Confira aqui:
http://super.abril.com.br/multimidia/quanto-tempo-nosso-cerebro-leva-pra-aprender-ingles-693028.shtml

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Mais um trabalho - revista Lola




http://lolamag.abril.com.br/edicoes/ano-11/dezembro-de-2011/


Confiram a nova edição da revista Lola de dezembro de 2011.
Além de uma capa linda e muitas matérias interessantes, ela também traz as previsões astrológicas de Susan Miller para 2012! Adivinhem quem traduziu? ;-)

Um abraço!

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Empreendedorismo materno

Olá!

Venho partilhar com vocês a entrevista que dei para o blog Empreendedorismo Materno, mantido pela jornalista e comunicadora Michelle Prazeres. Siga o link e confira o trabalho dela, que é super interessante e rico em informações:

http://empreendedorismomaterno.blogspot.com/2011/09/jamila-traduziu-seu-amor-em-trabalho-e.html

Nada será como antes

Este blog está de cara nova, assim como eu.
Depois de um silêncio longo, volto para colocar a casa em ordem. A minha casa ganhou mais um morador: Gael, meu filho de quase sete meses que me levou a uma virada profissional  importante. Escolhi ser uma mãe empreendedora, trabalhar em casa e estar ao lado do meu pequeno. Para tanto, tive que abrir mão de meus alunos (agradeço meus competentes colegas que os acolheram) e ir em busca de mais clientes de tradução, pois sempre os tive.

Com isso, meu foco atual não é o ensino de inglês, mas não deixo de estar em contato com esse meio. Os posts vão mudar um pouco, mas tenho uma preocupação grande em manter o blog sempre repleto de informações valiosas. Conte com isso!

Bem-vindo(a) à minha casa nova. Entre, fique à vontade e aproveite!

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Cuidado com as armadilhas!

Olá, pessoal!

Vim conversar hoje sobre algo extremamente preocupante, que é a atual situação do ensino do idioma inglês no Brasil.
Estamos diante de um quadro aterrador, pois ao mesmo tempo em que escolas se multiplicam por todos os cantos, o sistema educacional também vem produzindo profissionais pouco qualificados para o ensino (e para todas as outras áreas também, infelizmente), o que resulta em um quadro triste de ensino de baixíssima qualidade. Todos sonham aprender inglês, mas poucos vão além do verbo 'to be' - não sem deixar algumas mensalidades no bolso de alguém que faz promessas incríveis.

Soma-se a isso o atual imediatismo das pessoas e a busca desesperada por fórmulas mágicas: "emagreça dormindo!", "aprenda inglês em um ano!" Existe uma tendência cada vez mais de se desejar soluções imediatas para processos que demandam tempo e dedicação.

Assim como eu não posso fazer com que o bebê que eu trago na barriga (sim, estou grávida! :D) nasça em 4 meses porque assim é a minha vontade, acho importante que as pessoas compreendam que o processo de aquisição de conhecimento também não é imediato e exige empenho por parte do interessado.

É esse desespero por fórmulas mágicas que produz aberrações como o "método" supostamente "criado"* pelo senhor Dangelo Ciccarini, que esteve recentemente dando uma entrevista no programa do Jô Soares e que conseguiu vender um curso totalmente equivocado à Secretaria da Educação do Rio de Janeiro (!!!!).
O senhor Dangelo demonstra parcos conhecimentos no idioma que pretende "ensinar", mas o que me assusta mais é que um órgão público não tenha sido capaz de perceber a inconsistência do material, para não falar de sua inadequação.

Eu poderia discorrer um tanto sobre tudo isso, mas vou preferir apresentar a vocês os vídeos gravados por  Rafael Lanzetti Ayres Faria, mestre em Linguística Aplicada e extremamente qualificado para contestar o nonsense por trás do método do Sr. Dangelo.

*"criado" entre aspas porque o que ele explica pode ser encontrado em qualquer livro razoável sobre pronúncia de inglês.

PARTE 1:
http://www.youtube.com/watch?v=vRDWATueWZ4

PARTE 2:
http://www.youtube.com/watch?v=cDvgzjbI-X8&feature=channel

PARTE 3:
http://www.youtube.com/watch?v=Lyy4F1BezRs&feature=channel

Um abraço e olho aberto! :)